Seu browser não tem suporte ao JavaScript!
Recursos de
Acessibilidade:  
Tecle Alt+1 : ir ao conteúdo Tecle Alt+2 : ir ao mapa do site Texto menor Texto maior Contraste                 
 
topo

Vereadores
Luís Antônio de Souza - PSD
19ª LEGISLATURA

Presidente Atual
Luís Antônio de Souza
ALAMARES HIRATA - PTBFLÁVIO LUÍS MASCHIO - PVLUCIANO BATISTA PINTO - PSDLUÍS FERNANDO DE MOURA - PRB
MARCIA APARECIDA PERAZA VERGINASSI - PR
MOISES DE OLIVEIRA ROSA - PRPAULO DE NEGREIROS - PSDBVANDERLEI VARGAS - DEM
História do Município

Webline Sistemas

Provindo de Franca-SP, em 1904, o Cel. Antônio Flávio Martins Ferreira adquiriu 3500 alqueires de terras no vale do rio Tietê, entre os rios Bonito e Dourado e aí fundou o patrimônio de Campo Verde.

Provindo de Franca-SP, em 1904, o Cel. Antônio Flávio Martins Ferreira adquiriu 3500 alqueires de terras no vale do rio Tietê, entre os rios Bonito e Dourado e aí fundou o patrimônio de Campo Verde.

Em 1908, graças ao progresso alcançado, passou a Distrito policial, com o nome de Miguel Calmon, e ainda no mesmo ano foi inaugurada a estação da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. No ano seguinte foi elevado a Distrito de Paz, com o nome simplificado para Calmon.

Em 1921, foi construída a primeira edificação de tijolos, produzidos no local por Ampleato da Silva Teixeira e Celso Grassi- a capela de Santa Luzia, a Padroeira de Calmon.

Nessa época, os índios que habitavam a região, agrupados em duas grandes tribos- coroados e caingangues, viviam em constantes escaramuças com os brancos colonizadores, com grandes perdas para os primeiros. Para apaziguar e catequizar, veio o grande indigenista, na época Coronel José Cândido Mariano Rondon.

Com a criação do Município, em 1925, e sugestão do seu fundador, Calmon teve o nome alterado para Avanhandava, em virtude do Salto existente no rio Tietê, no tupi"awe-anhã-aba"= lugar de forte correnteza, ou segundo Theodoro Sampaio, "aba-nhandaba"= lugar onde se corre para evitar perigo à navegação.

GENTÍLICO : AVANHANDAVENSE

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA

Distrito criado com a denominação de Miguel Calmon, por Lei Estadual nº 1171, de 21 de outubro de 1909, no Município de Rio Preto.

Lei Estadual nº 1225, de 16 de dezembro de 1910, transfere o Distrito de Miguel Calmon do Município de Rio Preto para o de Bauru.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, Miguel Calmon figura como Distrito do Município de Bauru.

Lei Estadual nº 1397, de 22 de dezembro de 1913, transfere o Distrito de Miguel Calmon do Município de Bauru para o de Penápolis.

Elevado à categoria de município com a denominação de Avanhandava, por Lei Estadual pela Lei Estadual nº 2102, de 29 de dezembro do ano de 1925, desmembrado de Penápolis. Constituído Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 10 de abril de 1926.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é Constituído do Distrito Sede.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o Município de Avanhandava pertence ao termo judiciário de Penápolis, da comarca de Penápolis, e se compõe igualmente de 1 Distrito, Avanhandava.

Lei no 3009, de 30 de junho de 1937, cria o Distrito de Gurupá, incorpora ao Município de Avanhandava.

Em divisão territorial de 31-XII-1937 e no quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Avanhandava pertence ao mesmo termo e comarca de Penápolis, e se compõe de 2 Distritos: Avanhandava e Gurupá.

Decreto-Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, desmembra do Município de Avahandava o Distrito de Gurupá, indo seu território incorporar ao Município de Promissão.

Fixado o quadro para vigorar no período de 1939-1943, o Município é Constituído do Distrito Sede.

Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30-XI-1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Avanhandava ficou composto dos Distritos de Avanhandava e Barbosa.

Assim figura nos quadros fixados pelas Leis nos 233, de 24-XII-1948 e 2456, de 30-XII-1953 para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-1953 e 1954-1958, comarca de Penápolis.

Lei Estadual no 5285, de 18 de fevereiro de 1959, desmembra do Município de Avanhandava o Distrito de Barbosa.

Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído do Distrito Sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1997.

 

 







melhor utilizado Firefox - Chrome - Ie9 ou superior
















Próxima Sessão

Sessão Extraordinária 18/12/2017

Galeria Multimídia
Galerias
logo webline
2017 © Todos os direitos reservados